+258 826 435 265
info@mozefo.com


O projecto MOZEFO está alicerçado nos principais documentos de referência, que estabelecem já uma visão para o país e para a região. Assim, foram identificados como documentos fundacionais do MOZEFO, em primeira instância, a Agenda 2025 e, em segundo plano, o Mecanismo Africano de Revisão de Pares e a Agenda 2063 ao nível do continente.

A Agenda 2025, firmada no ano de 2001 e actualizada em 2013, é o principal documento de referência do fórum MOZEFO pelo valor funcional e simbólico que encerra. O documento-mãe resulta de um diagnóstico multidimensional de Moçambique, levado a cabo pela totalidade da Nação, isto é, pela conjugação de vontades e saberes das estruturas governativas, comissões variadas criadas para o efeito, coordenadores dos núcleos sectoriais e temáticos e o colectivo popular, na identificação de sonhos, prioridades e estratégias para um país em crescimento acelerado.

O mapeamento das transformações e a continuação de um diálogo participativo são condições essenciais para que Moçambique cumpra o seu destino. Só através de um compromisso sério com o futuro do país e o envolvimento de todos os moçambicanos, desde as esferas dirigentes aos cidadãos comuns, autênticas forças vivas da sociedade, se torna possível traçar linhas de força consensuais, princípios orientadores para a correcção das assimetrias e a construção de bem-estar social e material.

Perspectivando a economia como alavanca do progresso, sem nunca descurar as componentes social, antropológica, cultural e política, nacional e internacional, a Agenda 2025 oferece uma visão de desenvolvimento do país a longo prazo, elencando objectivos, formulando propostas práticas e lançando as bases para um crescimento sustentável e inclusivo. Dali nascem todos os planos estratégicos e outros documentos orientadores que alimentam o processo de tomada de decisões a nível nacional

A Agenda 2025, matriz de pensamento e acção, proclama um desenvolvimento endógeno e justo, um lema que inspira a criação do fórum MOZEFO, plataforma autónoma, contudo herdeira desta visão integrada para Moçambique.